Carnaval na escola, meu filho pode ir?

Foto: Sarah Pflug

Foto: Sarah Pflug

Ano após ano no Interligados Kids trabalhamos nas semanas que antecedem o carnaval os temas Obras da Carne e Fruto do Espírito, o que levas as crianças e as mães a questionarem sobre o “bailinho” de carnaval nas escolas. Pessoalmente entendo que, se as mães perguntam é porque, sinceramente, desejam ser orientadas, pois ainda não têm argumentos para dizer não aos seus filhos.

Se me perguntam, respondo: NUNCA mandei, NÃO concordo, NÃO recomendo!

E depois que respondo, algumas tentam argumentar, dizendo que o baile de carnaval na escola é inofensivo, com músicas antigas e muita brincadeira saudável. Pra começo de conversa, nem sempre as letras das músicas são inofensivas, as mais populares têm muito do que nos envergonhar e estão na boca da criançada com muita naturalidade.

Mas, seguindo no argumento de que as músicas realmente são inofensivas e as brincadeiras também, faço a pergunta: Que informação nós, pais cristãos, passamos para os nossos filhos quando os enviamos para o baile de carnaval da escola? Suponho que na cabeça deles seja algo como: Olha, meu filho, há coisas que Deus não se agrada, mas dá pra relevar, ok? É possível ser ruim e inofensivo ao mesmo tempo... O Senhor entende…

Vamos aos fatos. Carnaval é a festa da carne e sua história ou prática jamais pode estar relacionada à conduta cristã. A Palavra de Deus nos ensina sobre as obras da carne em Gálatas 5.16-25 ressaltando que a carne e o Espírito estão em conflito o tempo todo. Sugiro que leiam sobre o carnaval e tirem as suas próprias conclusões.

Também sou mãe, passei pela fase das festinhas de escola e tive que investir tempo conversando e explicando. Nenhum dos meus filhos fez birra ou sentiu que estava perdendo algo por não participar do baile ou da brincadeira. O que eu vivenciei na prática? A criança, quando ensinada em amor, aprende e aceita a instrução. Mostrei aos meus filhos que Deus não se agrada do carnaval, expliquei como surgiu a festa e dei exemplos da minha própria vida de que o cristão precisa frequentemente abrir mão de coisas aparentemente legais e que até parecem ser bobas e inofensivas, mas não estão de acordo com a vontade de Deus para nós.

Precisamos criar filhos com senso crítico, para decidirem por si mesmos como se portar de maneira que revelem a conduta e o caráter de um verdadeiro cristão. Se não fizermos isso, sempre tentarão ponderar, sempre questionarão a Bíblia, sempre darão um jeitinho para que a Palavra se adeque às suas vontades.

Não podemos esquecer, a porta que leva à salvação é estreita – Mateus 7.13-27 – se afrouxamos as coisas agora, dificilmente nossos filhos se submeterão a se apertar para passar pela porta depois. Não podemos correr o risco de encaminhar nossos filhos pelo caminho largo, precisamos ter firmeza de propósito e ensiná-los a deixar as bagagens da vontade, da vaidade, da alegria momentânea, ou isso ou não passarão pela Porta.

No feriado, aproveite para brincar com seu filho, contar histórias da Bíblia, ver um desenho comendo pipoca… Ensine que podemos nos divertir e agradar a Deus, afinal somos um povo abençoado, cheio da alegria, do amor e da graça de Deus!

Devolve-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito pronto a obedecer.
Então ensinarei os teus caminhos aos transgressores, para que os pecadores se voltem para ti. 
Salmos 51:12-13

Renata Santana - Líder Interligados Kids